sábado, 14 de janeiro de 2017

Quando Engata, Quem Segura?

Olha, não é por me gabar, mas que ensaio legal que fizemos na última quinta-feira. Todo mundo ligado, sintonizado, afiado.

Pessoalmente, tenho certeza que boa parte desse sucesso veio do fato de termos ensaiado na semana passada em um ambiente desconhecido, sem coaching nem assistência externa; tivemos que nos entender "na marra", por assim dizer. Desenvolver a comunicação visual, verbal, gestual, para ligar cada elemento, e a música fluir. Vamos marcar mais ensaios desse tipo, na medida que a agenda nos permitir.

Mas voltando ao ensaio da quinta passada, as coisas fluiram tão bem que aproveitamos para tirar mais uma música, e encaixar no setlist. Nada particularmente complicado (três acordes, e nenhuma frescura na bateria), mas soa alegre. Ao mesmo tempo que é parecida com a versão do disco, acabou ficando com a nossa cara pelo jeito particular que temos de tocar. Sabem, é bom perceber como já estamos dando sonoridade "nossa" para as músicas alheias. 

Temos um grupo de whatsapp, onde nos falamos diariamente, seja para combinar horários, checar músicas, discutir futebol, etc. Foi nesse grupo que nosso baixista mencionou um bar perto daqui, onde as bandas podem ir e tocar, praticamente em clima de ensaio, sem compromisso. O esquema é bem simples: não tem cachê, mas você também não paga. É só para fazer um som ao vivo. Liga lá, agenda, e vai se jogar na frente da galera.

Decidimos não perder tempo, e partimos em caravana para o tal bar, e sentir a "vibe" do local. Em outras palavras, sacar se era uma roubada ou não. Mas não é que é um lugar bem legal???

Palco pequeno, apertado, tipo nível 1 do Guitar Hero. Muitas mesas do lado de fora, e quase nada do lado de dentro, onde fica o palco; ou seja, intimista, e só vai te ver quem quiser te ver (porque tem que largar sua mesa e ir pra dentro do bar).

Não fosse a falta de parte da banda, com certeza teríamos subido nessa noite mesmo para fazer um som. É muuuuito de boas.

Conversei com um dos donos, gente fina, e me disse que no meio da semana é bem suave para agendar e tocar. Aos domingos também costuma ser tranquilo. A missão agora é convencer o resto da banda, ir até lá, levar uns lacaios para gritarem e cantarem com a gente, e invadir o palco. Será o começo da QEQS Neverending International Tour 2017

Sim, sim, já sei. Querem fotos. Querem ouvir a gente. Querem vídeos nossos. Vai ter tudo isso aqui no blog. Afinal, acho que está na hora de nos apresentar. 


QEQS, na sua formação tradicional. Ainda vou falar de cada um, e com cada um dos membros. Repararam o logo projetado atrás? Foi nossa homenagem ao Festival Live Aid, fizemos um set só com músicas desse festival. Eclético pra caramba, mas foi tão legal que trouxemos algumas músicas desse setlist para o nosso setlist "regular".

Tá aí... Autógrafos e selfies na saída do backstage.



Nenhum comentário: